Cão perdido no Gerês vira atleta ao lado do ultramaratonista Carlos Sá

Cão perdido no Gerês vira atleta ao lado do ultramaratonista Carlos Sá


 

O ultramaratonista português Carlos Sá efectuava um treino de 55km nos trilhos do Trail World Championship, no Gerês, quando foi surpreendido por um novo companheiro de 4 patas. Nada mais, nada menos que Bono, um cão cruzado de labrador com serra da estrela que vive em Cerdeira, no Gerês, conhecido dos turistas pela companhia que lhes faz durante as caminhadas na montanha e nos trilhos só acessíveis aos mais corajosos.

“Estava a fazer o reconhecimento do percurso para o Campeonato do Mundo que se realiza em outubro na Serra Amarela e reparei que tinha um cão a correr ao meu lado”, afirmou Carlos Sá. O atleta fez 55 quilómetros e Bono acompanhou-o durante 15 quilómetros, no sobe e desce entre as pedras e as ervas da Serra Amarela. “Fiquei impressionado com o cão. Interagia e estava habituado a estar com pessoas porque era muito meigo, mas, ao mesmo tempo, muito forte”.

De regresso a casa, e ao consultar as redes sociais, Carlos jamais imaginara que o animal que o acompanhou estava afinal desaparecido. Ao ler, no Facebook, um apelo para encontrar Bono, não teve dúvidas em reconhecer o companheiro de corrida. O cão estava junto ao Castelo de Lindoso e era alimentado pela população local desde que estava desaparecido, quando foi acompanhar um grupo de turistas num passeio pela serra e não voltou.

O dono do cão contou que “Bono é um cão de nove meses muito dócil que gosta muito de caminhar e conviver. Ele costuma andar solto e no sábado estava a brincar com outros cães quando mais tarde reparámos que tinha desaparecido”. A incessante procura pelo animal acabaria com o telefonema de Carlos Sá, que indicou onde tinha encontrado Bono.