A terrível tarefa de “despertar” a uma segunda-feira de manhã